[Toyota] Lançamento Lexus

Quando os japoneses resolveram criar um carro de alto padrão para o mercado norte-americano eles não brincaram em serviço. Veja os 4 passos que eles fizeram para a criação da marca Lexus.

Nos início dos anos 80, a Toyota estava incomodada. Apesar de ver seus carros sendo vendidos cada vez mais no EUA, ela percebeu que a sua marca estava associada a carros baratos e compactos. 

A Toyota então criou um ambicioso plano e colocou como meta desenvolver o melhor automóvel  de luxo dos Estados Unidos. Essa tarefa não era nada simples, isso significava comprar briga com a BMW, Mercedes-Benz, Jaguar e Cadillac que eram as marcas referência em performance, dirigibilidade, conforto e preço.

Para muitos isso poderia ser uma causa perdida, mas não para a Toyota que acreditou que seria possível, desde que fosse uma ação muito bem planejada e executada.

A companhia montou um time de trabalho com os melhores profissionais e estabeleceu uma estratégia com 4 passos.

Passo 01 – Estudar a concorrência

A equipe comprou veículos da BMW, Mercedes, Cadillac, Jaguar, Audi, Volvo e rodou centenas de quilômetros com eles. Depois da avaliação super rigorosa com um checklist muito detalhado, eles escolheram os alvos a serem superados: Mercedes S Class e BMW 7 series. Esses dois modelos, eram, na opinião dos japoneses, os melhores carros de luxo disponíveis nos Estados Unidos. Os dois carros foram então desmontados e estudados, peça a peça, detalhadamente. 

Passo 02 – Conhecer o consumidor

Os orientais sabiam que a cultura norte-americana é completamente diferente da japonesa. E, para que eles compreendessem melhor os valores, hábitos e filosofia, era preciso passar um tempo imerso na sociedade americana.

A Toyota alugou então uma bonita casa em Laguna Beach – uma região badalada dos endinheirados no sul da Califórnia. Além disso, passaram a frequentar os melhores restaurantes, joalherias, clubes de golfe e todo tipo de evento sofisticado. Entrevistaram vários tipo de pessoas, do motorista da família ao empresário bem-sucedido.

Ao mergulhar naquele mundo, os japoneses descobriram que os americanos desejam o status, luxo e a ostentação. E mais: concluíram que a imagem era mais importante do que a performance do veículo. Isso não fazia nenhum sentido para a racional cultura japonesa. Claro que os americanos prezam pela qualidade mas o mais importante era a imagem que a marca projeta na sociedade de consumo.

Laguna Beach – Califórnia

Passo 03 – Desenvolvimento do Produto

A conclusão da longa e dispendiosa pesquisa foi que a Toyota deveria desenvolver um projeto do zero. Para produzir o carro dos sonhos da América não poderia nada de japonês no novo projeto.

Tendo a Mercedes S Class e o BMW 7 Series como referência, os técnicos e engenheiros japonês buscaram aprimorar cada peça. Todo componente desenvolvido deveria apresentar um adicional de qualidade, de deficiência, de sofisticação ou qualquer vantagem mesmo que não seja perceptível. 

Entrava em ação o famoso sistema de Melhoria Contínua da Toyota, baseado na filosofia de que qualquer ganho, por mínimo que seja, pode agregar muito valor no resultado final.

Depois de 6 anos de desenvolvimento, inúmeros protótipos, acertos e fracassos finalmente o produto estava finalizado. 

Lexus LS 400

Passo 04 – Criou uma nova imagem

Os japoneses estavam certos de que não adiantava produzir o melhor produto do mundo, eles precisavam romper com a barreira da imagem. 

Os americanos desejavam um carro para ostentar. E a marca Toyota não dispunha de prestígio perante o público de alta renda. Pelo contrário, era associada a veículos pequenos e econômicos. 

A saída encontrada foi criar uma nova marca: Lexus com a impactante slogan “a inabalável busca da perfeição”

Assim, em 1989, foi lançado no mercado americano o Lexus LS400 estabelecendo um novo padrão de luxo no segmento. De acordo com a prestigiada revista Car and Drive o Lexus superou os seus concorrentes em todas as categorias avaliadas: performance, economia, peso, silêncio e preço.

A Toyota ao desenvolver o projeto Lexus mostrou, mais uma vez, que a fronteira do possível ou impossível é ditada pelas nossas crenças e capacidade de inovação. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Você também pode gostar...

7 Tipos de vendas

Você sabia que pode vender muito mais do que imagina? Neste post eu vou te contar 7 tipos de vendas que podemos realizar todos os dias para os nossos clientes internos.

Leia mais »

[Coca] A guerra das colas

No início dos anos 80, a Coca-Cola viu o crescimento vertiginoso da Pepsi no mercado norte-americano. O que a Coca-Cola decidiu fazer é considerado por muitos como o maior erro da história do marketing!

Leia mais »
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on tumblr
Tumblr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *